Tendências para a Indústria Farmacêutica 

Participar da Interphex USA e da FCE BR confirmou tendências sobre as quais comentamos nos projetos em curso: medidas e sistemas mais aprimorados para redução do risco. 

O controle do risco, tratado enfaticamente pela regulamentação em vigor (vide Anexo I do PIC’s, aprovado em agosto de 2023), tem abordagem estratégica e largamente pautada nos debates e fóruns sobre fabricação de equipamentos, filtros, sistemas de dosagem e protocolos de operação. 

Controlar o risco é aumentar o sucesso do projeto e da operação. E, quase sempre, medidas de redução de risco levam à redução do investimento em Capex e da operação do Opex.

Alguns pontos comuns entre Interphex e FCE: 

Processos fechados

A tecnologia voltada para a indústria farmacêutica busca cada vez mais confinar os sistemas de produção nos lugares de proteção das áreas: fazê-los modulares, com baixa emissão, alta produtividade, flexíveis para o processo e para a produção e especialmente desenhados para redução de interferências e de riscos de contaminação do produto, do ambiente e do operador.

Pequenos volumes

A multiplicação da oferta de soluções para pequenos volumes são percebidos agora além do segmento da biotecnologia, terapia celular e fabricação de insumos de alta potência. Fornecedores de tecnologia, sistemas e serviços com diversas propostas de equipamentos ou módulos compactos e integrados. 

Sistemas integrados 

Integração é uma importante ação para redução do risco.

Sistemas bem integrados que reduzem a operação, a necessidade de controle e, especialmente, reduzem o risco. 

Confiram o conteúdo das Conferências da Interphex 2024!

https://www.interphex.com/en-us/conference/2024-technical-conference-schedule.html#/sessions

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *